Painel de especialistas da Colômbia, México e Brasil abrirá o III Congresso Internacional Gestão Territorial para o Desenvolvimento Rural

Dário Fajardo, Julio Bedergué e Arilson Favareto irão discutir as relações entre 4 grandes temas e sua relevância para a compreensão das dinâmicas territoriais
O primeiro dia de atividades do III Congresso Internacional Gestão Territorial para o Desenvolvimento Rural, que ocorre entre os dias 7 a 10 de novembro de 2016, em Brasília, contará com a presença de três especialistas – da Colômbia, México e Brasil. No painel inaugural “Mudanças globais e locais: implicações para as dinâmicas de desenvolvimento territorial”, coordenado por Eric Sabourin, antropólogo e sociólogo, pesquisador do CIRAD (Dep. Meio Ambiente e Sociedade) e do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (CDS), os especialistas Dário Fajardo, Universidade Externado de Colômbia; Julio Berdegué, Centro Latino Americano para o Desenvolvimento Rural; Rimisp e Arilson Favareto, Universidade Federal do ABC, Brasil, irão discutir as relações entre 4 grandes temas e sua relevância para a compreensão das dinâmicas territoriais.

“Espera-se para o Congresso não apenas diagnósticos das situações e consequências desses processos nos três países, mas informações sobre as dinâmicas institucionais a escala dos territórios face às mudanças globais e o seu impacto; a análise sobre o papel dos instrumentos de políticas públicas sobre as experiências de gestão territorial participativa; ensinamentos e propostas de pesquisa e análise para os participantes do Congresso”, disse Eric Sabourin.

Neste ano, além dos especialistas internacionais e brasileiros, professores e estudantes universitários, como ocorreu nos congressos anteriores, no México e Colômbia, haverá uma significativa participação de técnicos, agentes de desenvolvimento e extensionistas do desenvolvimento local e territorial.  Dentre os brasileiros estarão presentes os técnicos dos Núcleos de Extensão Territorial NEDET’s, financiados pelo MDA e o CNPq.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*