No México, Maduro-Abreu questionou resultados da política de desenvolvimento rural no Brasil e Ávila apresentou plataformas virtuais para apoiar as pesquisas entre as Redes

 

Entre os dias 17 e 20 de outubro de 2017, foi realizado na cidade de Campeche, no México, o IV Congreso Internacional Gestión Territorial para el Desarrollo Rural. Em especial, no Tema 2 do Congresso, “Agenda 2030 y los objetivos de desarrollo sostenible em código territorial”, o professor Alexandre Maduro-Abreu, da Universidade de Brasília e integrante da RETE, participou como conferencista do subtema “Instrumentos de seguimiento. Experiências em el diseño e implementación de instrumentos técnicos para formalización de modelos de seguimiento y evaluación Del avance en el cumplimiento de los ODS em niveles subnacionales, com énfasis em sistemas de indicadores y observatórios territoriales”.

A apresentação do professor Maduro-Abreu iniciou-se com questionamentos sobre os resultados dos últimos 20 anos da                                                       política de desenvolvimento rural no Brasil, e também sobre os avanços das pesquisas na área. Maduro reforçou a ideia de que se devem buscar novas alternativas de políticas e de pesquisas, diferentes daquelas desenvolvidas nos últimos 20 anos, que se esforçaram para demonstrar uma relação significativa entre identidade, participação e desenvolvimento territorial. Para ele, a busca por comprovar esta relação, “que pode não aparecer como determinante, considerando o contexto social e cultural de cada território”, prejudicou o avanço de ações e investigações em outros temas relevantes para a compreensão do desenvolvimento sustentável de territórios rurais.

Para os próximos 20 anos, o professor apresentou como imperativo incorporar a perspectiva da eficiência e introduzir a utilização de tecnologias e inovações, tanto para a gestão das políticas públicas, quanto para a compreensão científica, dos processos de desenvolvimento rural. As propostas apresentadas estão fundamentadas nos estudos realizados no âmbito do projeto de pesquisa Gestão por Eficiência, que vem sendo desenvolvido, sob a liderança do professor Maduro- Abreu, por um grupo de pesquisadores certificado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, desde 2014.

Após apresentação do professor Alexandre, coube ao consultor Kayton Ávila, também integrante da RETE, apresentar as plataformas virtuais que foram disponibilizadas para apoiar as pesquisas entre as redes de pesquisadores em desenvolvimento territorial rural do México, Brasíl e Colômbia. Em especial, a plataforma Gestão por Eficiência, que permite – de forma interativa ou a partir de banco de dados abertos – estimar os scores de eficiência da gestão de organizações (públicas ou privadas), municípios, agricultores familiares ou qualquer unidade produtiva em estudo. Além de demonstrar os parâmetros de melhorias exigidos para cada unidade comparada e o georreferenciamento das mesmas.

Além da plataforma Gestão por Eficiência, foram apresentadas as plataformas ZIG e LUNA, também disponibilizadas para apoiar as pesquisas das Redes e avaliação das políticas públicas de desenvolvimento territorial. A Plataforma ZIG é “uma Big Data construída a partir de dados abertos, contendo informações sociais, ambientais, econômicos, políticos, culturais, entre outros, que permite análises correlacionais, modelos preditivos, análise espacial, entre outras” e a Plataforma LUNA “possibilita a análise de redes sociais a partir da Knowledge Discovery in Text, Análise de Sentimento e Correlações entre variáveis, fornecendo representação gráfica das relações entre temas pesquisados,  elaboração de word cloud, espacialização e geoanálise”.

Para viabilizar a criação, manutenção e atualização destas plataformas, o Professor Alexandre ressaltou a importância da criação do I3GS, um instituto internacional que ficará sob a gestão executiva do consultor Kayton Ávila Fernandes e apoiará a academia na execução de suas pesquisas. Além do apoio científico, o professor Alexandre divulgou, em primeira mão, o programa de certificação em eficiência que está sendo desenvolvido pelo I3GS e convidou as Redes para implementarem programas similares em seus países.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*