Programação da Convenção Preparatória do XII Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial está dividida em quatro sessões de trabalho

A partir de hoje, o XII Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial, que em 2018 será realizado na Colômbia, receberá contribuições conceituais e metodológicas sobre os temas debatidos nos Fóruns anteriores a respeito da experiência latino- americana na implementação de políticas públicas com enfoque territorial e sobre o processo atualmente vivenciado na Colômbia na definição e implantação dos pontos 1 e 4 do Acordo de Paz.

Nesse sentido, a Convenção Preparatória ao XII Fórum, que ocorre de hoje até o dia 8, em Salvador, está organizada em quatro sessões de trabalho, sendo três delas dedicadas à apresentação das contribuições do Brasil, da América Latina e da Colômbia. A quarta sessão será dedicada a uma atividade de síntese e proposição sobre os temas debatidos e eleitos como centrais para o XII Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial, Colômbia 2018.

Em Salvador, nesta edição preparatória do Fórum, a Rede Brasileira de Pesquisa e Gestão em Desenvolvimento Territorial (RETE) está participando por meio de sua Diretora Presidente, Mireya Valencia Perafán, e de mais seis de seus integrantes: Betty Rocha, Catia Grisa, Douglas Oliveira, Marc Piraux, Marcio Caniello e Ricielia Sales.

Sessões de Trabalho

A primeira sessão de trabalho está agendada para terça-feira, às 8h30min, sobre o Brasil. Conterá uma síntese dos principais temas debatidos nas 11 edições anteriores do Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial, com foco nas três áreas nas quais o Foro deu importantes contribuições: Concepção de uma ruralidade contemporânea; A perspectiva territorial para o desenvolvimento rural; Nova geração de políticas públicas para o rural contemporâneo.

O painel principal terá como tema a “Nova Concepção de Ruralidade, Enfoque Territorial e Políticas Diferenciadas para o Desenvolvimento Rural no Brasil”, por Sérgio Leite. Os painéis complementares tratarão sobre os “Avanços e Limitações nos Programas de Desenvolvimento Rural com Enfoque Territorial no Brasil”, por Mireya Valencia Perafán, e “Dez anos de Políticas de Desenvolvimento Territorial no Estado da Bahia”, por Wilson Dias.

A segunda sessão de trabalho abordará a América Latina e ocorrerá na tarde de terça-feira, às 14h30min. Nessa sessão serão apresentadas as experiências na implementação de políticas públicas diferenciadas com enfoque territorial em alguns dos países da região, destacando temas comuns e particulares de cada país, preferencialmente e na medida do possível com foco nos mesmos aspectos abordados na apresentação sobre o Brasil.

O tema do painel principal, a ser ministrado por Rafael Echeverri, será “Diferenças e Semelhanças na Implementação de Políticas Públicas de Desenvolvimento Rural com Enfoque Territorial na América Latina”. Os painéis complementares abordarão “A experiência e os Desafios Atuais da Estratégia Centroamericana de Desenvolvimento Rural Territorial – ECADERT”, por Mario Samper; “A Experiência e os Desafios da Guatemala na Implementação e Terrotorialização da Política Nacional de Desenvolvimento Rural Integral – PNDRI”, por Adrián Zapata; e “A Experiência do Uruguay com a implementação das Mesas de Desenvolvimento Rural como Instrumento Inovador de Política Pública para o Desenvolvimento Rural com Enfoque Territorial”, por José Olascuaga.

A terceira sessão versará sobre a Colômbia, e será realizada às 8h30min de quarta-feira.  Nesse painel, será abordada a Reforma Rural Integral e Substituição de Cultivos Ilícitos, pontos 1 e 4 do Acordo de Paz, com destaque para os mecanismos efetivos de territorialização do Acordo a partir de uma perspectiva de inclusão social e territorial, dos arranjos institucionais necessários para a implementação das políticas públicas para a paz nos territórios rurais.

O painel principal será ministrado por Luis Roberto Hernández Veja e foi intitulado “O Acordo de Paz na Colômbia, Oportunidades e Desafios para o Desenvolvimento Rural com Inclusão Social e Territorial no País.” Os painéis complementares serão “O Desafio de implantação da Reforma Rural Integral Dentro do Enfoque Territorial e a Substituição dos Cultivos Ilícitos na visão das Organizações Sociais”, por Huber Ballesteros ; “O Desafio e as Oportunidades Geradas para os Territórios na Implementação da Reforma  Rural Integral na Visão dos Governos Subnacionais”, por Ángelo Quintero. A plenária final ocorrerá na tarde de quarta-feira, a partir das 14h30min, com a apresentação dos relatores de cada grupo de trabalho.

O Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial é um dos espaços latino-americanos mais relevantes no debate sobre questões relacionadas ao desenvolvimento dos territórios rurais. Contribuiu para a integração entre os países da região na gestão do conhecimento e para a adoção de modelos inovadores de desenvolvimento rural com enfoque territorial. Por esse motivo, é considerado um evento profundamente conectado aos desafios contemporâneos da ruralidade latino-americana.

Texto: Ana Cristina Rosa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*